domingo, 9 de dezembro de 2018


XXVIII – REFLEXÕES SOBRE O LIVRO “LIBERTAÇÃO” – ANDRÉ LUIZ/CHICO XAVIER

No capítulo V – “Operações Seletivas”, de “Libertação”, André Luiz descreve a triagem a que os espíritos eram submetidos, semanalmente, por “juízes implacáveis”, qual se, realmente, tivessem “montado” ali, no palacete de Gregório, um tribunal inquisidor.
Curioso! A ideia que o estudioso mais arguto pode extrair do fato é que os espíritos, que haviam pertencido à Igreja de Roma, não tendo, além da morte, encontrado o Céu e o Inferno, tomavam a justiça em suas próprias mãos.
*
As “operações seletivas”, segundo André, realizavam-se “com base nas irradiações de cada um”, a partir das emanações de seu corpo espiritual, sendo feitas com “instrumentos”, talvez, semelhantes ao chamado “Kirlian”, “acidentalmente” descoberto, em 1939, por Semyon Kirlian, e que ainda esperam por maior aperfeiçoamento na Terra.
*
Entre André e Gúbio, então, desenvolve-se interessante diálogo:
- Todas as entidades vieram constrangidas, conforme sucedeu conosco? Há espíritos satânicos recordando as oleografias religiosas da Crosta, disputando as almas no leito de morte?
O Instrutor respondeu, esclarecendo:
- Sim, André, cada mente vive na companhia que elege. Semelhante princípio prevalece para quem respira no corpo denso ou fora dele. É imperioso reconhecer, porém, que a maioria das almas asiladas neste sítio vieram ter aqui, obedecendo a forças de atração. (...)
Na sequência, indaga o Autor espiritual:
- Oh! – exclamei em voz sussurrante – por que motivo confere o Senhor atribuições de julgadores a espíritos despóticos? Por que estará a justiça, nesta cidade estranha, em mãos de príncipes diabólicos?
Gúbio esclarece:
- Quem se atreveria a nomear um anjo de amor para exercer o papel de carrasco? Ao demais, como acontece na Crosta Planetária, cada posição, além da morte, é ocupada por aquele que a deseja e procura.
*
A esta altura, solicitamos permissão para perguntar aos nossos irmãos e irmãs internautas:
- Como será o Mundo Espiritual dos seguidores do Islamismo, os nossos irmãos fieis à palavra do profeta Maomé, contida no “Corão”?
E o dos seguidores de Buda, os chamados budistas, que acreditam na existência do Nirvana?
E o dos judeus, adeptos do Judaísmo, que, em sua maioria, acreditam na ressurreição em um mundo futuro?
E o de profitentes de outras crenças religiosas, levando-se em consideração que, na atualidade, o número de religiões no mundo ultrapassa dez mil?...
*
André Luiz, Gúbio e Elói estariam, porventura, em visita àquela “cidade estranha”, dominada pelos “gregorianos”, visitando uma cidade habitada pelos adeptos do Espiritismo?!
Pode-se, ainda, dizer que mesmo “Nosso Lar”, situada em plano superior da Dimensão Umbralina, é caracterizada como cidade espírita?!
O Mundo Material que habitam os homens na Terra não lhes será apenas um reflexo do Mundo Espiritual mais próximo, e vice-versa?!...
Recorremos aqui à “bancada universitária espírita” para que, evidentemente, nos socorram nas respostas de semelhantes questões.
- Espíritas! Vamos pensar! Aonde é que vocês andam com a cabeça?!...

INÁCIO FERREIRA

Uberaba – MG, 10 de dezembro de 2018.